tfionline Faça seu login

Fevereiro 21, 2017

Ter a Graça de Deus em um Mundo Destituído dela

Compilação

[Finding Grace in a World of Ungrace]

Não sou perfeito, e só Deus sabe quantas vezes deixei a desejar. Todos deixamos a desejar. Esta é a maravilha da graça de Deus.—Tim Tebow

*

Com o tempo percebi que aquela imagem de Deus com a qual havia sido criado era terrivelmente incompleta. Passei a conhecer um Deus que, nas palavras do salmista, é “compassivo e misericordioso, muito paciente, rico em amor e em fidelidade.”[1]

A graça de Deus é gratuita para aqueles que não a merecem, e eu sou uma dessas pessoas. Quando penso em como eu era—cheio de ressentimento, de raiva, simplesmente um elo endurecido numa longa corrente carente da graça de Deus aprendida com a família e a igreja. Agora estou tentando sozinho, de pequenas maneiras, assimilar essa graça. Faço isso porque tenho certeza que todo toque de cura, perdão ou bondade que já senti na vida procedeu inteiramente da graça de Deus.—Philip Yancey

*

A fé cristã não se trata de desempenho, mas sim da ternura e do amor incomparáveis de Deus. Você é o filho pródigo, a pérola de grande valor, e o tesouro escondido no campo. Jesus disse isso em parábolas, e instruiu Seus seguidores a chamar Deus de abba, nosso papai.

O cristianismo não é primordialmente um código moral ou de ética, nem uma filosofia de vida. É um caso de amor. Jesus nos levou ao Pai, e derramaram o Espírito Santo sobre nós—não para sermos pessoas melhores com boas morais, mas novas criaturas, novinhas em folha, profetas, amados, tochas humanas acesas com a chama do Espírito do Deus vivo.

Auto condenação e tristeza bloqueiam o acesso de Deus a nós. O segredo é se permitir ser amado em seu quebrantamento. Permita que o seu foco na vida interior esteja firmado em uma única verdade, a verdade impressionante, além da nossa imaginação, que Deus o ama incondicionalmente do jeito que você é e não como você deveria ser. Porque ninguém é do jeito que deveria ser.—Brennan Manning

*

O sentido da vida. Os anos que desperdiçamos na vida. As escolhas ruins que fizemos na vida. Deus responde à bagunça da vida com uma única palavra: graça.—Max Lucado

*

Pela lei somos julgados pelos nossos pecados e condenados a sofrer e morrer. Jesus veio nos salvar pelo Seu amor, Sua graça e misericórdia, oferecendo-Se como sacrifício pelos nossos pecados e, portanto, cumprindo a lei. E Jesus disse que toda a lei e os profetas dependem do amor por Deus e pelo nosso próximo.

Mas quando as pessoas não estão dispostas a receberem a liberdade que o Espírito de Deus e a salvação pela graça nos concedem, muitas vezes recorrem ao legalismo para provar os seus pontos de vista. E quando fazem isso, elas também estão dando as costas à liberdade da graça e à liberdade que o Senhor nos deu.

Você ou vai até o fim aceitando a salvação pela graça ou vai até o fim tentando merecer a sua salvação através das obras e mantendo a lei, porque se falhar em guardar a lei, nem que seja uma sequer, é responsável por toda a lei.[2]

Então “estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão!”[3]David Brandt Berg

*

Quando alguém trabalha oito horas por dia e recebe o seu pagamento pelo tempo trabalhado, chamamos isso de salário. Quando alguém compete com um adversário e ganha um troféu pelo seu desempenho, isso é um prêmio. Quando alguém recebe o reconhecimento devido por todo o seu serviço ou grandes realizações, isso é uma recompensa. Mas quando alguém não é capaz de merecer um salário, nem de ganhar um prêmio e não merece recompensa alguma, porém recebe uma dádiva, essa é uma ilustração do favor que Deus confere mesmo sem o merecermos. É isso o que queremos dizer quando falamos da graça de Deus.—G. W. Knight

*

Olha, vou dizer isto para todos os pecadores, apesar da pessoa se achar o pior pecador que já viveu no mundo: clame ao Senhor e O busque enquanto pode encontrá-lO. O trono da graça é um lugar feito para você. Por uma fé simples, vá ao Salvador, porque Ele é o trono da graça.—Charles Spurgeon

*

Assistir um show de trapézio é de tirar o fôlego. Ficamos curiosos quanto à habilidade da pessoa e o timing. Ficamos em suspense naqueles momentos em que quase acontece algo. Na maioria dos casos, existe uma tela de proteção lá embaixo. Quando o artista cai, dá um salto e volta ao trapézio.

Em Cristo, nós vivemos num trapézio. O mundo inteiro deveria poder nos ver e dizer: “Olha só como vivem, como eles se amam uns aos outros. Olha como os maridos tratam suas esposas bem. Eles não são as pessoas mais trabalhadoras, os melhores vizinhos e os melhores alunos que há?” Isso é viver no trapézio, ser um show para o mundo.

O que acontece quando cometemos um deslize? A rede de proteção com certeza está lá. O sangue do nosso Senhor, Jesus Cristo, nos provê o perdão de TODAS as nossas transgressões. Tanto a rede como a habilidade de permanecer no trapézio são obras da graça de Deus.—Juan Carlos Ortiz

*

Não entendo de modo algum o mistério da graça de Deus—só sei que vai de encontro a nós onde estamos e não nos deixa onde nos encontrou.—Anne Lamott

*

A história da graça: Em um dia frio de inverno, um menino de 10 anos de idade se encontrava descalço em frente à vitrine de uma loja de calçados, tremendo de frio. Uma senhora o abordou e lhe perguntou o que fazia.

“Eu estava pedindo a Deus para me dar um par de sapatos,” respondeu o menino.

A senhora o pegou pela mão e entrou na loja com ele. Pediu ao atendente para pegar meia dúzia de pares de meias para o menino. Ela então lhe perguntou se poderia lhe dar uma bacia com água e uma toalha. O atendente lhe trouxe tudo o que pedira. Ela levou o menino para os fundos da loja , se ajoelhou, lavou os pés do menino, e os secou com a toalha.

A esta altura o vendedor já tinha voltado com as meias. Depois de colocar um par de meias nos pés do menino, ela lhe comprou um par de sapatos, embrulhou os outros pares de meia e deu para ele. Ela então deu um tapinha na cabeça dele e disse: “Meu querido, agora você com certeza está mais confortável, não é?”

Assim que se virou para partir, o rapazinho surpreso, com lágrimas nos olhos, pegou nas mãos da senhora, e olhando direto em seus olhos respondeu com uma pergunta: “A senhora é a esposa de Deus?”—Autor desconhecido

Publicado no Âncora em fevereiro de 2017.


[1] Salmo 86:15 NVI.

[2] Romanos 11:6; Tiago 2:10.

[3] Gálatas 5:1.