tfionline Faça seu login

Dezembro 24, 2019

Reflexões de Natal

Maria Fontaine

[Reflections on Christmas]

Hoje é véspera de Natal e vou passar umas horas sozinha, pois Peter precisou sair para ministrar a alguns amigos. Por isso decidi passar este tempo em frente ao nosso pequeno presépio. Acendi umas velas e uma pequena luminária que iluminam as imagens, e coloquei música natalina instrumental para tocar.

Estou muito feliz por Jesus ter me dado a ideia de comemorar com Ele desta forma. É um privilégio ficar aqui e O louvar pelo Seu amor inexplicável, incompreensível e infinito; e pelo sacrifício que fez por nós e como isso influenciou tanto nossas vidas. É também uma oportunidade de orar pelo povo de Deus no mundo todo, alguns dos quais estão celebrando o Natal em um presídio, em casa ou em igrejas. Muitas pessoas comemoram o Natal em uma situação de pobreza e passando fome, sem muito para compartilhar com outros. Mas, por terem Jesus em seus corações e fé em Deus, essa é uma ocasião muitíssimo especial para elas.

Tirei as figuras de José, Maria e do menino Jesus na manjedoura que estavam dentro do estábulo e os coloquei num local onde posso ver Jesus melhor, rodeado pelos pastores, reis magos, e pelos animais.

Para criar um ambiente mais “real” para mim, ajustei a iluminação para ter uma luz mais difusa. Tentei imaginar como seria ver aquela cena com a luz de apenas um lampião fraquinho e talvez uma pequena fogueira para aquecer o ambiente.

Acho que Jesus fica muito feliz quando paramos para pensar nEle. Quando dedicamos um tempo para pensar em tudo que sacrificou e fez por nós. Penso que a reverência e a admiração que isso inspira cala fundo e nos faz querer louvar a Deus pelas muitas maneiras como nos adotou, renovou e nos deu vida.

Ao pensar que estou celebrando junto com nossos irmãos em Cristo que talvez estejam arriscando suas vidas para fazerem isso, fico emocionada com a fé, a convicção e o amor dessas pessoas por Jesus, que as leva a arriscar tudo para mostrar a Ele e aos outros a gratidão pelo que dEle receberam. Para mim é uma honra fazer parte da nossa imensa família de fé. Estamos unidos a todos que acreditam em Jesus em adoração e oração, e sendo preenchidos com o Seu amor, Sua luz, alegria e paz.

Os reis magos e pastores vivenciaram a presença de Deus na terra por meio de Jesus. Seus corações se encheram de compaixão e um desejo ardente de divulgar as notícias do nascimento de Jesus. E nós sentimos o Espírito de Deus nos incitando a fazer o mesmo conforme Ele nos reanima, rejuvenesce e renova.

Todos os que participaram do primeiro Natal foram guiados pelo Senhor por meio de sinais sobrenaturais vindos do céu. Apesar de os reis magos não estarem presentes no mesmo momento que os pastores, incluí-los na cena do presépio cria uma representação do que aconteceu no Seu nascimento. Prestar homenagens ao Rei do universo é um lindo simbolismo para todos, ricos e pobres.

Cada uma daquelas pessoas escolheu seguir a orientação divina, inclusive Maria e José. Em cada caso foi uma jornada de fé. Hoje ainda temos de acreditar por fé na Palavra que nos foi passada. Devemos seguir, obedecer e falar sobre o nosso Salvador com alegria e convicção para outros poderem ter a oportunidade de seguir a sua própria jornada de fé para junto dEle no espírito.

Aquele bebê em uma manjedoura em Belém estava destinado a se tornar o Cordeiro de Deus dado em sacrifício, “cordeiro imaculado e incontaminado”, para tirar os pecados do mundo.[1] Ele ficaria conhecido como aquele a quem Deus “constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo; sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa.”[2]

Em Colossenses, Paulo se referiu a Ele como “o primogênito de toda a criação”.[3] Ele seria revelado como Deus para o mundo inteiro,[4] Deus manifesto em carne;[5] Jeová, poderoso em batalha;[6] o todo-poderoso que é e que há de vir; o princípio e o fim.[7]

O “primogênito” de Maria, era Deus em carne. É o mesmo ontem, hoje e eternamente,[8] ungido antes da fundação do mundo.[9] Veio à Terra para ser o Pão da Vida que desceu dos céus,[10] a verdadeira Luz que ilumina todos os homens.[11] Tornou-Se a força dos pobres, o auxílio dos necessitados e dos aflitos, um refúgio da tempestade.[12] É a “pedra preciosa de esquina”, nosso mediador e intercessor.[13] Aquele bebezinho, o presente mais precioso que Deus poderia nos dar, humilhou-Se ao vir ao mundo e ainda mais ao Se entregar para morrer na cruz.[14]

Trouxe paz. Trouxe cura. Trouxe esperança. Ele é o nosso amado e amigo, nosso Salvador e Aquele que nos serve de exemplo; nosso mestre e libertador, nosso refúgio e nosso Deus. 

  • Tem falado conosco por meio de Seu Filho, a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. O qual, sendo o resplendor da Sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do Seu poder, havendo feito por Si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-Se à destra da majestade nas alturas.—Hebreus 1:2-3
  • O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação. Porque nEle foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por Ele e para Ele. E Ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por Ele.—Colossenses 1:15-17
  • Graças a Deus, pois, pelo Seu dom inefável.—2 Coríntios 9:15.

Deus abençoe a todos vocês! Peter e eu lhes desejamos um Natal muito feliz!

Publicado originalmente em dezembro de 2016. Adaptado e republicado em dezembro de 2019.


[1] João 1:29; Apocalipse 5:6, 9; 1 Pedro 1:18–20.

[2] Hebreus 1:2–3.

[3] Colossenses 1:15–17

[4] Isaías 54:5.

[5] João 1:14.

[6] Salmo 24:8.

[7] Apocalipse 1:8.

[8] Hebreus 13:8.

[9] João 17:24; 1 Pedro 1:19–20.

[10] João 6:51.

[11] João 1:9.

[12] Isaías 25:4.

[13] Efésios 2:20; 1 Timóteo 2:5; Hebreus 7:25.

[14] Filipenses 2:8.