tfionline Faça seu login

Agosto 20, 2014

Quando não Sei como Orar

Steve Hearts

“Pois quem fala em língua não fala aos homens, mas a Deus. De fato, ninguém o entende; em espírito fala mistérios.”—1 Coríntios 14:2[1]

Antes de experimentar em primeira mão o dom de línguas[2] eu já tinha ouvido muitas pessoas orando em línguas, e frequentemente tentava imitar o que ouvia para dar a impressão de que estava “participando”. Agora, durante um período doloroso após o término de um relacionamento, o Senhor começou a me ensinar a louvar apesar do sofrimento. Foi nessa ocasião que eu li o livro Louvor que Liberta, de Merlin R. Carothers onde ele relata ter recebido o dom de línguas ao ser batizado no Espírito Santo.

Certa noite, depois de reler o livro, senti uma vontade incontrolável de me ajoelhar e orar. Apesar de já ter orado bastante, fazia um tempo que eu não me prostrava de joelhos diante de Deus.

Comecei a derramar o coração ao Senhor, contando coisas que jamais contaria a outra pessoa. O incrível é que eu não estava falando! A impressão era de que outra pessoa se comunicava através de mim, e ainda por cima em um idioma que desconheço — um novo idioma.

Fisicamente eu estava de joelhos, mas parecia levitar, o meu espírito se elevava como não acontecia há muito tempo. Conforme em me expressava dessa forma singular sentia o meu coração ficar aliviado. Estava perplexo, pois não entendia uma palavra. Nesse momento ouvi o Senhor: “Você talvez não, mas eu entendo o que está dizendo.”

Ao término da experiência perguntei ao Senhor o que havia acontecido. Ele respondeu: “Agora você tem o dom de línguas. É uma nova língua que lhe dei para usar na oração quando não tiver certeza como deve orar”. Foi um momento decisivo na minha vida de oração. Agora tenho uma língua novinha em folha que Jesus me deu.

A partir daí entendi bem melhor Romanos 8:26: “Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.” Eu memorizei esse versículo quando criança, mas nunca entendi o seu significado.

Muitas vezes, na vida adulta, enfrentei situações pelas quais eu não sabia muito bem como interceder em oração, então simplesmente suportava. Agora o Senhor mostrou que o Espírito podia interceder por mim e através de mim. Apesar da língua do Espírito ser desconhecida, eu sentia confiança que a minha petição estava sendo feita da maneira adequada, e não da minha maneira.

Jamais esquecerei a ocasião quando recebemos a notícia de que o filho mais jovem de um querido amigo tentara se matar. Ele estava entre a vida e a morte. Minha família fez uma vigília de oração por ele, todos juntos e individualmente. Certa noite tive um sentimento forte no espírito em relação a esse jovem e não conseguia dormir. Eu não sabia como expressar meus sentimentos em oração na minha língua, então orei na nova língua.

Subitamente fui dominado por uma imensa paz. Sabia que lutara no poder do Espírito, não no meu. Acho que por isso não senti o mínimo cansaço no dia seguinte, apesar de ter passado a noite em claro. Eu tinha certeza, no espírito, que esse jovem receberia um milagre que recuperaria sua saúde e o transformaria espiritualmente.

Naquela noite recebemos notícia que o jovem havia tido uma melhora impressionante e se recuperaria. Alguns dias depois, falando com ele ao telefone, ele só tinha agradecimentos a Deus pela Sua misericórdia, e também pelas orações de intercessão em seu favor. Hoje ele está saudável e investindo na sua carreira profissional.

Você está enfrentando uma situação pela qual não sabe exatamente como deve orar? Sugiro que peça ao Senhor para lhe dar uma nova língua para a sua vida de oração, e com certeza vivenciará as maravilhas da intercessão do Seu Espírito sem eu favor.

Tradução Hebe Rondon Flandoli.


[1] NVI.

[2] Ver 1 Coríntios 12:1–11.