tfionline Faça seu login

Janeiro 26, 2022

O que a Bíblia Diz sobre Encontrar Paz

Dennis Edwards

[The Bible on How to Find Peace]

Você está procurando a paz de Deus, uma paz que ultrapasse todo entendimento? Em outras palavras, uma paz espírito e mente? Vejamos o que a Bíblia diz sobre a paz de Deus e como encontrar essa paz.

“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo.”[1] O apóstolo Paulo nos diz aqui que a maneira como encontramos a paz é através de Jesus, através de nosso relacionamento com Ele. O primeiro passo em nossa busca por paz é aceitar Jesus em nossas vidas e deixá-lO nos colocar em paz com Deus.

No Evangelho de João, Jesus fala a Seus discípulos de Sua partida e que o Espírito Santo será enviado como um Consolador: “Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbem os seus corações, nem tenham medo.”[2] Jesus está dizendo a Seus seguidores que o Consolador viria e lhes daria a paz de que precisariam para enfrentar as dificuldades futuras. Ele os adverte para não terem medo, pois o medo é o inimigo da paz.

Jesus depois diz a seus discípulos: “Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo.”[3] Você já notou como usamos as palavras para consolar e assegurar aos outros, como nossos filhos ou netos, que tudo vai ficar bem? O medo que eles podem estar experimentando desaparece enquanto confiam em nossas garantias. Jesus aqui faz o mesmo com Seus discípulos, que em breve O verão capturado por Seus inimigos. É como se Ele dissesse: “Estou lhes dizendo estas coisas com antecedência para que possam manter sua paz. Não fiquem consternados. Não desanimem. Sejam encorajados. Lembrem-se quando estiverem passando por suas tribulações que Eu venci e vencerei o mundo e todo o mal que nele há.”

O apóstolo Paulo nos dá uma pouco mais de informação sobre como podemos acessar esta “paz que excede todo o entendimento.” “Alegrem-se sempre no Senhor. ... alegrem-se! ... Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.”[4] A fórmula que Paulo apresenta é (1) louvor e ação de graças, (2) não estar ansioso ou preocupado, (3) oração e súplica a Deus, (4) que Deus enviará Sua paz para a situação.

O louvor é um elemento importante para que possamos encontrar a paz, e encontramos muitas referências à importância do louvor nos Salmos. “Entrem por suas portas com ações de graças, e em seus átrios, com louvor; dêem-lhe graças e bendigam o seu nome.”[5] O Salmo 22 diz que Deus habita nos louvores de Seu povo. Nas crônicas dos reis de Judá e Israel lemos sobre as maravilhosas façanhas que Deus realizou para Seu povo porque O buscaram em suas dificuldades e usaram o louvor e o canto como parte de sua estratégia militar.[6]

Corrie ten Boom disse: “Preocupar é carregar a carga de amanhã com a força de hoje, e assim carregar dois dias ao mesmo tempo. É avançar para o amanhã antes do tempo. A preocupação não esvazia o amanhã de sua tristeza. Esvazia o dia de hoje de sua força.” Jesus também nos ordenou a não pensarmos com ansiedade no amanhã, porque os problemas de hoje eram suficientes para lidarmos agora.[7]

Até agora temos visto que precisamos usar o louvor e a ação de graças, precisamos resistir à preocupação e depois fazer com que nossos pedidos sejam conhecidos por Deus através da oração e da súplica. Precisamos orar e lançar esses fardos, medos e preocupações nas mãos de Deus e deixar que Ele cuide deles. O salmista escreve: “Entregue suas preocupações ao Senhor, e ele o susterá.”[8] Jesus disse que se levássemos todos os nossos fardos a Ele, todos os nossos problemas, Ele nos daria descanso.[9] E o que é descanso, se não paz de espírito e de coração.

Madre Teresa tinha outra fórmula. Ela disse: “O fruto do silêncio é a oração. O fruto da oração é a fé. O fruto da fé é o amor. O fruto do amor é o serviço. O fruto do serviço é a paz.” Em outras palavras, se pararmos e ficarmos em silêncio, o efeito que o silêncio terá sobre nós é que ele nos levará a nos aproximar de Deus em oração. A oração nos levará a encontrar Deus e nos dará fé. A fé nos levará então a perceber o amor de Deus por nós. O amor que recebemos de Deus nos transformará para que desejemos amar e servir aos outros. Nosso amor e serviço aos outros resultará em paz. Todos nós já vivenciamos isso: quando nos voluntariamos para ajudar os outros “há maior felicidade em dar do que em receber”.[10]

Em Isaías vemos uma fórmula similar à de Madre Teresa. “O fruto da justiça será paz; o resultado da justiça será tranquilidade e confiança para sempre.”[11] Novamente vemos que o fruto da retidão acaba sendo a paz e a segurança tranquila.

O Inimigo de nossa alma tenta nos impedir de entrar na paz de Cristo, de entrar em Seu descanso. Entramos em Seu descanso quando cessamos de nossas próprias lutas, nossas próprias realizações, e nos recolhemos humildemente nos braços de Jesus e aceitamos Seu amor, misericórdia e descanso—a paz que excede todo entendimento. Não é nada que mereçamos nem trabalhemos para alcançar. É um presente do amor e misericórdia de Deus e em humildade deve ser recebido.

Em Isaías, temos esta promessa: “Tu conservarás em perfeita paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti.”[12] Paulo admoesta em sua carta aos Filipenses: “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.”[13] Devemos lutar a boa milícia da fé. Essa luta, o campo de batalha, está muitas vezes em nossas mentes. Devemos levar nossos pensamentos a estar de acordo com a Palavra de Deus. “Muita paz têm os que amam a tua lei, e para eles não há tropeço.”[14] Amar e meditar na Palavra de Deus nos ajuda a encontrar paz.

Se ouvirmos as admoestações dos profetas e discípulos, e do próprio Jesus, podemos encontrar uma certeza tranquila, a paz de espírito, que buscamos. Vamos encontrá-la porque temos a presença de Cristo conosco. Ele é a nossa paz e Ele nos permite ter paz uns com os outros. Ele nos envia Sua paz enquanto procuramos viver para Ele e servir aos outros. Então podemos dizer e fazer como o salmista: “Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, Senhor, me fazes habitar em segurança.”[15] Ou, como encontramos em outro salmo: “O Senhor dará força ao seu povo; o Senhor abençoará o seu povo com paz.”[16]

Vamos terminar com uma antiga oração que encontramos nas palavras de Moisés: “O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.”[17]


[1] Romanos 5:1 NVI.

[2] João 14:27 NVI.

[3] João 16:33 NVI.

[4] Filipenses 4:4, 6–7 NVI.

[5] Salmo 100:4 NVI.

[6] 2 Crônicas 20.

[7] Mateus 6:34.

[8] Salmo 55:22 NVI.

[9] Mateus 11:28.

[10] Atos 20:35 NVI.

[11] Isaías 32:17.

[12] Isaías 26:3.

[13] Filipenses 4:8.

[14] Salmo 119:165.

[15] Salmo 4:8.

[16] Salmo 29:11.

[17] Números 6:24–26.