tfionline Faça seu login

Junho 13, 2022

Nossa esperança em Jesus

Peter Amsterdam

[Our Hope in Jesus]

“Ora, o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz na vossa crença, para que abundeis na esperança pelo poder do Espírito Santo.”—Romanos 15:13

Quando lemos os Evangelhos, fica evidente que Jesus sabia de antemão que iria sofrer, ser morto e ressuscitar.[1] Os textos bíblicos usam a palavra “esperança” para se referir à confiança que Jesus tinha de que ressuscitaria.

Hoje em dia, a palavra “esperança” é geralmente entendida como algo que alguém gostaria de ver acontecer. Comunica certa incerteza quanto à realização de um resultado desejado. Nas Escrituras às vezes também encontramos a palavra “esperança” com esse sentido, mas é mais comum ela ser usada com um significado mais concreta. Na Bíblia a palavra grega elpis, traduzida como esperança, significa “um desejo de algo bom e a expectativa de obtê-lo”. Como explica o Dictionary of the Later New Testament and Its Developments: “Em vez de expressar a incerteza da realização de um resultado desejado, a esperança, como é usada no Novo Testamento, designa certeza”.[2]

A expectativa da esperança bíblica é semelhante à certeza ou fé porque está enraizada no fato da ressurreição de Jesus. Sua morte e ressurreição nos dão a certeza, ou garantia, de que um dia também ressuscitaremos. Portanto, nossa esperança, ou nossa expectativa, embora não seja uma realidade agora, é uma certeza. Vivemos a expectativa de obter a promessa de salvação de Deus, o perdão dos pecados e a vida eterna com Deus, uma certeza com base nas promessas de Deus.

A fé e a esperança estão intimamente ligadas, pois a certeza da esperança se baseia em nossa fé em Deus. A esperança, no sentido bíblico, diz respeito ao futuro, pois é a certeza de que algo prometido por Deus acontecerá. Pode não ter acontecido ainda, mas temos certeza de que acontecerá. Por exemplo, o apóstolo Paulo fala da graça de Deus que nos ensina a viver piedosamente hoje, enquanto estamos “aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus”.[3] O termo esperança não é usado nesse versículo no sentido de algo que desejamos que aconteça, mas a garantia da expectativa, sabendo que Cristo surgirá em glória.

Da mesma maneira que Jesus tinha certeza de que ressuscitaria, nós, cristãos, temos a certeza de que ressuscitaremos. Tendo a certeza da esperança, confiamos em Deus e em Suas promessas. Sabemos que Suas promessas são verdadeiras, embora ainda não tenhamos visto seu pleno cumprimento. Incluem as promessas de perdão, salvação e eternidade com Deus.

Um exemplo de alguém com esse tipo de esperança é encontrado nas descrições bíblicas do patriarca Abraão. Ele e sua esposa Sara já eram idosos, pelo que Sara já não tinha mais idade para conceber um filho, mas Deus lhes havia dito que Sara daria à luz. O apóstolo Paulo escreveu: “O qual, em esperança, creu contra a esperança que seria feito pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência. E não enfraqueceu na fé, nem atentou para o seu próprio corpo amortecido, pois era já de quase cem anos, nem tampouco para o amortecimento do ventre de Sara. Ele não duvidou da promessa de Deus, deixando-se levar pela incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus, estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para cumprir.”[4]

Abraão estava inabalável na esperança, na crença, na certeza de que Deus faria o que disse. Não estava só querendo que o que Deus havia dito se tornasse realidade; mas sabia que aconteceria. Esse é o significado da esperança em Deus.

A Palavra de Deus é o fundamento de nossa fé e o seu cumprimento. Paulo escreveu sobre a “esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos eternos”.[5] Paulo fala desta esperança de vida eterna como uma posse futura como uma certeza prometida por Deus. Como Deus não mente e não pode mentir, sabemos sem dúvida que seremos os beneficiários de Sua promessa. Esta é a nossa esperança, a nossa garantia.

Quando entendemos a esperança dessa maneira bíblica, podemos encontrar forças para suportar os testes e provações da vida. Às vezes, o caminho da vida nos leva a tempos difíceis e tentações, mas quando temos esperança, temos a certeza de que o Senhor nos ajudará nesse caminho e, cedo ou tarde, venceremos — se não nesta vida, então na próxima. Depositamos nossa esperança e obtemos nossa garantia nas promessas de Deus. Somos capazes de suportar as dificuldades sabendo que viveremos na presença de nosso Senhor para sempre. Temos a convicção de que o que quer que enfrentemos, por mais difícil que seja, no final estaremos para sempre com o Senhor.[6]

Nossa fé se baseia na certeza da esperança, que a Escritura chama de “consolação como âncora da alma”.[7] Nosso conhecimento de que somos salvos, que o Espírito de Deus habita em nós, que Jesus Se sacrificou para que pudéssemos ter um relacionamento com Deus, que Ele está presente em nossas vidas todos os dias e que temos certeza da eternidade com Ele deve influenciar a maneira como pensamos e percebemos nossa vida. Essa esperança pode manter nossas mentes e corações concentrados no Senhor e em nosso maravilhoso futuro com Ele. Essa esperança pode nos dar coragem e força para permanecermos positivos e capazes de louvar durante os testes e provações e os altos e baixos que enfrentamos.

Quando nos lembramos do que está por vir — a certeza de nossa salvação e as bênçãos prometidas para a eternidade — podemos enfrentar nossos desafios com coragem, com a certeza de que não importa qual seja o resultado, temos a esperança de um futuro com Deus. Quando vivemos com essa esperança, sabemos que o resultado eterno será glorioso e, portanto, podemos enfrentar melhor as dificuldades da vida.

Somos maravilhosamente salvos e passaremos a eternidade em amor, alegria e paz com Deus. Como portadores de tal esperança, somos chamados a compartilhar essa esperança de glória com os outros, a fazer o melhor para representar Jesus a eles, amá-los como Ele ama e humildemente ajudá-los a vivenciar Seu amor e desvelo. Vivamos conscientes da esperança que temos por meio de Cristo, compartilhando-a com os outros, como Jesus compartilhou conosco.[8]

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, guardada nos céus para vós.” —1 Pedro 1:3–4

“Oro também para que sejam iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos, e qual a suprema grandeza do seu poder para conosco, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder.” —Efésios 1:18–19

Originalmente publicado em novembro de 2017. Adaptado e republicado em junho de 2022.


[1] Lucas 18:31–33.

[2] Ralph P. Martin e Peter H. Davids, eds., “Hope” in Dictionary of the Later New Testament and Its Developments, ed eletrônico. (Downs Grove, IL: InterVarsity Press, 1997), 499-500.

[3] Tito 2:13.

[4] Romanos 4:18–21.

[5] Tito 1:2.

[6] 1 Tessalonicenses 4:17.

[7] Hebreus 6:19.

[8] Alguns pontos para este artigo foram condensados do livro Think, Act, Be Like Jesus, de Randy Frazee (Grand Rapids: Zondervan, 2014).