tfionline Faça seu login

Julho 6, 2016

Escolher Confiar nEle Dia após Dia

Steve Hearts

[Choosing to Trust Him Day by Day]

Fui para a cama algumas noites atrás, repleto de felicidade. A presença do Senhor parecia mais tangível do que nunca. Acreditar nas Suas promessas parecia fácil, de modo que pensei comigo mesmo: “Eu poderia ficar assim para sempre.” Adormeci sentindo-me feliz e contente, descansando nos braços de Jesus.

Quando acordei na manhã seguinte, no entanto, a felicidade que senti à noite parecia estar a um mundo de distância. De repente eu estava sob o peso de pesos que eu achava ter superado há muito. A presença do Senhor já não era tão tangível. Eu me sentia como uma criança para quem jogam uma bola e a vê escorregar por entre os dedos. Será que eu conseguiria de alguma forma recuperar a fé e a felicidade que estava curtindo na noite anterior, que agora pareciam fora do meu alcance? Como podia ter desaparecido assim tão abruptamente?

Eu então senti um cutucão do Espírito Santo, e me lembrei da canção “This Day” (Hoje) de Steven Curtis Chapman. Eu a escutei meditando nas palavras:

Ontem, o céu estava claro e brilhante.
Eu podia ver o sol e ouvir a música.
A fé fluía como um rio, livre e profunda,
E não era tão difícil crer na graça.
Mas isso foi ontem,
E o que estava perto o bastante para tocar
Agora a um mundo de distância está.
E hoje, que será deste dia?

Hoje todas as Suas misericórdias são novas.
Hoje cada promessa é verdadeira.
Pai, ajude-me a acreditar.
Dê-me fé que hoje preciso conhecer
E confiar em você.

A névoa sob a qual havia despertado começou a dissipar à medida que a luz da verdade entrou no meu coração—a verdade que eu já conhecia, mas que estava me permitindo esquecer.

Percebi que havia usado erroneamente meus volúveis sentimentos passageiros como indicador para medir a proximidade da presença de Deus na minha vida, sendo que Sua Palavra permanece para sempre.[1] “Para sempre, ó Senhor, a tua palavra permanece no céu.”[2]

Meus sentimentos tendem a mudar por causa de impaciência, medo, preocupação, ingratidão, e uma série de outras coisas. Mudam como a areia da praia, e são facilmente “levados de uma para outra parte.”[3] Mas existe apenas uma “rocha mais alta do que eu”[4] que é estável, imutável e da qual posso depender. Nele devo construir minha casa, e nEle devo depositar a minha confiança: simplesmente não há outro.

A parábola do homem sábio e do tolo, que eu costumava cantar quando criança, de repente assumiu um significado inteiramente novo.[5] Jesus usa essa história para mostrar a diferença entre os que ouvem a Sua Palavra e a obedecem, e os que a ouvem mas não a obedecem. Esta parábola também é comumente usada para mostrar a diferença entre aqueles que depositam sua confiança nas coisas materiais deste mundo e os que põem sua confiança em Jesus.

Neste caso, a maneira como a apliquei foi que confiar nos meus sentimentos em vez de no Senhor é como construir minha casa na areia em vez de sobre a rocha. Apesar da “areia” na qual o tolo construiu sua casa poder ser uma série de coisas, a “rocha” é sempre Jesus e Sua Palavra infalível e imutável. Tal como diz outro verso da canção que ouvi esta manhã:

Porque você é o mesmo ontem, hoje e eternamente.
Sua verdade e graça permanecem para sempre.

A escolha de construir minha casa na areia dos meus sentimentos ou no firme fundamento, na rocha que é Jesus e Suas promessas é algo que enfrento cada dia. Às vezes Sua mão e presença são óbvias na minha vida, e confiar nEle é fácil. Outras vezes é uma questão de escolher “ficar firme, como que vendo o invisível.”[6] Apesar de a princípio esta ser uma escolha difícil de se fazer, eu sempre acabou descobrindo ser a certa. Só tenho que focar em fazer esta escolha dia após dia, sem me preocupar se serei ou não capaz de fazer isto amanhã ou nos dias a seguir. Não importa como eu me sinta seja que dia for, posso simplesmente Lhe pedir para me dar a fé que preciso para conhecê-lO e confiar nEle hoje.


[1] Ver Isaias 40:8.

[2] Salmo 119:89.

[3] Ver Tiago 1:6.

[4] Ver Salmo 61:2.

[5] Ver Mateus 7:24–27.

[6] Ver Hebreus 11:27.