tfionline Faça seu login

Julho 29, 2019

À Disposição de Deus

Peter Amsterdam

[Available for God]

No último artigo falei sobre estar disponível para Deus e como essa disponibilidade nos traz alegria, satisfação e felicidade, pois se alinha com a vontade de Deus, Seu reino e Seu Espírito.

Quero explorar mais a noção de estar disponível para Deus, especialmente à luz do chamado do cristão de disseminar o Evangelho e compartilhar as boas novas da salvação com outros. Jesus incumbiu Seus seguidores dessa tarefa e, na condição de Seus discípulos para os dias de hoje, que O amam e O seguem, somos Seus agentes e representantes, nomeados para ajudar aqueles que ainda não descobriram como se conectar a Ele.

Quando nos comprometemos a estar disponíveis para Deus, permitimos-Lhe nos guiar a situações nas quais podemos compartilhar Seu amor e Sua mensagem. Como nisso consiste a incumbência que Cristo nos atribuiu, estar disponível para esse propósito deve ser para nós prioridade máxima. Essa disponibilidade deve ser intencional, pois damos atenção ao que é intencional. Quando nosso propósito é ser um instrumento de Deus, buscamos alternativas para ampliar Suas oportunidades de nos colocar no caminho dos que precisam. Vamos orar sobre como podemos ser um canal do Seu amor e verdade. Buscaremos circunstâncias nas quais podemos ser Seus porta-vozes e representantes, o Seu toque na vida de alguém. Estaremos atentos para não perdemos oportunidades de testemunhar para aqueles que passam por nós.

Se nos determinarmos a animar e encorajar os outros, buscaremos oportunidades para cumprimentar alguém, puxar conversa, dizer algo amável, e para incluir o Senhor no contexto sempre que possível. Assumir o compromisso de estar à disposição do propósito do Espírito Santo e definir isso como uma meta em nossos corações e mentes aumenta nossa capacidade de reconhecer e aproveitar as oportunidades, mesmo quando surgem em momentos aparentemente inoportunos.

Com certeza, quando decidimos nos colocar à disposição de Deus para realizar o Seu propósito, é possível que as oportunidades que Ele cria surjam fora da nossa zona de conforto. Talvez precisemos desafiar nossos limites, efetuar mudanças e correr riscos, e tudo isso requer fé e coragem, mas vale a pena, pois assim Deus pode nos usar para Seu propósito e para Sua glória.

É possível que não vejamos os frutos de realizar o que Deus nos mostra, mas isso não deve fazer diferença. O importante é estar às Suas ordens, para que nos guie e oriente na realização da Sua vontade na vida daqueles que deseja alcançar com o Seu amor e a salvação.

O que Ele nos mostra para fazer pode nos parecer insignificante, mas é valioso aos Seus olhos. Pode ser apenas Seu primeiro sussurro para alguém, ou talvez um dos muitos eventos na vida de alguém, os quais Ele usa para atrair a pessoa para Si. É possível que estejamos regando o terreno em que outros semearam. Nossas palavras de esperança e ânimo, nossa mão estendida para ajudar, a bondade que demonstramos e a verdade que compartilhamos podem ser a maneira de Deus demonstrar o Seu amor a alguém.

Quando deliberadamente nos colocamos à disposição de Deus, disponíveis para Deus, multiplicam-se as oportunidades para refletirmos Sua luz. Quando estamos em comunhão com Ele, absorvendo Sua Palavra, ouvindo Sua voz, aplicando e ensinando o que com Ele aprendemos, nossas vidas diárias irradiam o calor e a luz do Seu amor e refletem o Espírito de Deus. Quando vivemos com integridade, honramos nossa palavra, somos solidários com os que precisam, praticamos valores cristãos, somos generosos no nosso círculo de atuação, demonstramos amor e preocupação pelos outros e exibimos atitudes e atributos próprios do Cristo, influenciamos os outros. Nossas vidas falam e ensinam.

Talvez nem sempre possamos compartilhar o Evangelho em um contexto de evangelização, mas podemos intencionalmente exibir em nossas vidas os frutos do Espírito e os benefícios de ser um seguidor de Jesus. Demonstramos o resultado de boas decisões fundamentadas em princípios divinos — amor, altruísmo, fidelidade e generosidade. Deixar a luz de Deus brilhar assim é colocar-se à disposição de Deus, é viver de maneira a refletir Seu amor, Sua verdade e os benefícios de crer nEle, para que os outros possam ter um vislumbre dEle e do Seu amor.

Certamente, uma vida que reflete o amor de Deus, Sua verdade e Seus princípios, é uma vida à disposição de Deus; e isso nasce de uma escolha e da determinação. Quando a disponibilidade se torna a tônica da nossa relação com Deus, permitimos que Sua vontade seja realizada em nós. Tornamo-nos veículos do Seu amor, da Sua misericórdia, graça e salvação para os outros. Vivemos além de uma vida voltada a propósitos próprios, para uma existência em harmonia com o propósito de Deus. Como diz o ditado: “A melhor habilidade é a disponibilidade”, especialmente quando nos colocamos à disposição do Senhor.

Publicado originalmente em janeiro de 2015. Adaptado e republicado em julho de 2019.