tfionline Faça seu login

Julho 1, 2014

Reserva de Deus para uma
Hora de Necessidade

Uma compilação

Na sua bênção para diferentes tribos pouco antes de morrer, Moisés deu, entre outros conselhos, um específico para Aser: “Seja de ferro e de metal o teu calçado.”[1] Uma pequena pesquisa da área geográfica ajudará a entender o que ele quis dizer. Parte da área designada para Aser era de terreno acidentado e montanhoso. Sandálias comuns, fabricadas com madeira ou couro não suportariam o contato com aquelas rochas duras e escarpadas. Era preciso usar calçados especiais. Essa é a razão da promessa: “Seja de ferro e de metal o teu calçado”...

Esta garantia tão antiga oferece importantes conselhos.  Primeiro, diz que podemos vir a enfrentar alguns percalços antes de concluirmos a nossa jornada. Se não fosse assim, por que seriam necessários calçados de ferro? Se o caminho fosse um tapete de flores, uma pantufa estaria de bom tamanho. Ninguém vai usar um calçado de metal para caminhar em um solo macio. ... A porção de Asher não foi acidental, foi escolhida a dedo por Deus. Da mesma forma, o lugar, as condições e circunstâncias na vida de um filho de Deus não ocorrem por acidente. A nossa vida está nas mãos de Deus. Portanto, jamais deveríamos duvidar que as dificuldades e provações no caminho são encomendadas por Deus para trazer crescimento na vida de cada pessoa...

Calçados de ferro são prometidos apenas para os que enfrentarão caminhos acidentados, não para os que vão trilhar veredas floridas. Esse é um conceito reconfortante para todos que enfrentam dificuldades peculiares, pois um favor peculiar lhes foi prometido.  Deus vai cuidar das dificuldades pelo caminho. Essas pessoas terão uma bênção que, se não fosse pelas asperezas e dificuldades, jamais receberiam. O resto do versículo no hebraico contém essa mesma promessa: “E como os teus dias, assim será a tua força.”[2] Pode ter certeza que se o seu caminho for mais difícil que o meu, você receberá mais ajuda do que eu. Existe uma ligação delicada entre as necessidades terrenas e a graça de Deus. Nos períodos de lutas recebemos mais graça do que nos dias tranquilos e sossegados. Quando vem a noite, as estrelas reluzem, as quais jamais seriam apreciadas se o sol não se pusesse no horizonte. Os pesares e tristezas proveem um consolo que jamais teríamos nos momentos de alegria. Para os caminhos acidentados temos os calçados de ferro e metal.

Outro conceito nesta tão antiga promessa é que a bênção divina está envolta na própria experiência e não pode ser recebida com antecedência. Os calçados de ferro e metal só são dados quando se chega aos caminhos difíceis. Antes disso eles não são necessários.

Muitas pessoas se preocupam com o futuro. Ficam ansiosas se perguntando como vão conseguir passar por certas situações. Devemos aprender de uma vez por todas que não existe na Bíblia nenhuma promessa de provisão antes de existir a necessidade. Deus não fortalece nossos braços hoje para as batalhas de amanhã. Mas quando estivermos diante do conflito receberemos a força. “Como teus dias, assim será a tua força”.

Algumas pessoas, insensatamente, ficam se testando com perguntas como: “Será que eu aguentaria tanto sofrimento? Se Deus tirasse de mim o meu maior tesouro, será que eu teria a graça para me prostrar diante dEle em submissão? Será que eu conseguiria encarar a morte sem medo?” Essas perguntas não fazem sentido, já que não existe promessa de graça para a provação antes da provação. Não existe garantia de forças para se carregar grandes fardos se os grandes fardos não existem. Ajuda para suportar a tentação não é prometida se não existem tentações a serem suportadas. A graça para a morte não está prometida em lugar algum enquanto a morte estiver distante e devemos continuar vivendo normalmente.

Existe uma história de um naufrágio que ilustra bem essa questão. Tripulação e passageiros tinham que abandonar a embarcação e partir nos botes salva-vidas. O mar encrespado exigia um grande esforço e cuidado na condução dos botes lotados. O problema não eram as ondas comuns, as quais eles enfrentavam sem problemas, mas sim as correntes oblíquas. Estava escurecendo. Os ânimos estavam baixos. Todos se perguntavam o que haveriam de fazer sem a visão dessas terríveis ondas. Para sua grande alegria, porém, ao anoitecer descobriram que as águas reluziam com cada onda que arrebentava, iluminando o local como se fosse dia.

Assim também as experiências mais temidas na vida estão imbuídas de luz que afastam o perigo e o terror. A noite de angústias vem acompanhada de uma luz que reconforta. A hora da fraqueza traz consigo o segredo da força. À beira do manancial de águas amargas cresce uma árvore cujo ramo vai adoçar as águas. O ermo com sua aridez provê o maná cada dia. Nas trevas do Getsêmani, onde a carga é mais do que o coração humano pode suportar, um anjo surge, dando forças e vitória...

A lição é que não conseguimos fazer a peregrinação da vida sem Cristo. Mas com Cristo estaremos prontos para qualquer coisa que surja nos nossos dias e anos.—J. R. Miller[3]

*

Frequentemente, quando pensamos em um porto-seguro para as horas difíceis e de necessidade vem à nossa mente um teto sobre nossas cabeças, um plano de aposentadoria privada, uma poupança no banco, ou, no mínimo, a aposentadoria da seguridade social. Mas as coisas materiais um dia acabam. Jó, personagem do Antigo Testamento mencionou que viemos nus ao mundo, e assim o deixaremos. Sem dúvida, a Bíblia diz que nada levaremos desta vida.

Diz um provérbio popular que o que o ser humano mais deseja na vida é felicidade, liberdade e paz de espírito. ... Quando temos a sorte de conquistar essas três coisas, elas são o nosso porto-seguro, nosso auxílio. A maneira como vivemos e as amizades que cultivamos também podem ser esse porto-seguro e abrigo.

Meu pai falou comigo sobre a necessidade de ter um porto-seguro, mas nunca me disse como isso seria. Deixou por minha conta descobrir, mas me indicou a direção.

Eu não acho que ele se referia a um abrigo material quando me disse para construir um porto-seguro, uma segurança para a hora de necessidade. Eu acho que ele estava falando especificamente de garantir um lugar no Céu.

Em Cristo, e por Cristo, eu construí esse porto-seguro.—John Wooden e Jay Carty[4]

*

A Palavra de Deus e Suas garantias não possuem restrições, limitações ou qualificações, exceto a nossa fé. Ele não está limitado por tempo, espaço, terra ou local! “Para sempre tua palavra está estabelecida nos céus”, e as promessas de Deus são para sempre![5] O nosso futuro é tão promissor quanto as promessas de Deus, contanto obedeçamos e confiemos nEle.

Quando obedecemos Deus cumpre Suas promessas e garantias, suprindo todas as nossas necessidades de acordo com Suas riquezas em glória. Devemos depender apenas de Deus e das Suas riquezas. Ele é um Deus grandioso que possui grandes riquezas, e jamais nos falhará!—David Brandt Berg

*

Aquele que supre a semente ao que semeia e o pão ao que come, também lhes suprirá e aumentará a semente e fará crescer os frutos da sua justiça [que se manifestam em atos de bondade, gentileza e caridade]”—2 Coríntios 9:10[6]

*

Dirigindo-se aos seus discípulos, Jesus acrescentou: "Portanto eu lhes digo: não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. A vida é mais importante do que a comida, e o corpo, mais do que as roupas. Observem os corvos: não semeiam nem colhem, não têm armazéns nem celeiros; contudo, Deus os alimenta. E vocês têm muito mais valor do que as aves! Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida? Visto que vocês não podem sequer fazer uma coisa tão pequena, por que se preocupar com o restante?

"Observem como crescem os lírios. Eles não trabalham nem tecem. Contudo, eu lhes digo que nem Salomão, em todo o seu esplendor, vestiu-se como um deles. Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao fogo, quanto mais vestirá vocês, homens de pequena fé."—Lucas 12:22–28[7]

Publicado no Âncora em julho 2014. Tradução Hebe Rondon Flandoli.


[1] Deuteronômio  33:25.

[2] Deuteronômio 33:25.

[3] Making the Most of Life (T. Y. Crowell & Co, 1891).

[4] Coach Wooden One-on-One (Regal Books, 2009).

[5] Salmo 119:89.

[6] NVI.

[7] NVI.