tfionline Faça seu login

Maio 19, 2014

Não Há Condenação

Maria Fontaine

Cada um de nós pode ser atacado fortemente com sentimento de culpa e achar que falhamos de uma forma importante quando as coisas são difíceis no trabalho, na vida pessoal, ou quando estamos em uma espiral descendente e simplesmente não conseguimos sair dela, ou quando sentimos não estar fazendo progresso nas nossas metas de vida. Alguns já disseram que a tática favorita do Diabo com os cristãos é o desencorajamento—e eu acrescentaria que a condenação e sentimento de culpa segue bem de perto.

Condenação na Bíblia é baseada na palavra grega que significa, entre outras coisas, “saber de algo contra”. Quando você se sente condenado, muitas vezes é porque sabe que há algo contra você; sente-se mal, culpado ou arrependido por ter feito algo errado, ou pelo menos acha que fez. Muitas vezes o problema está em “pensar”, porque quanto mais pensa no assunto, pior fica, podendo causar grande desencorajamento e desespero.

Quando nos entregamos à condenação, isso cancela a nossa fé para pedirmos a vitória ao Senhor, porque sentimos que não a merecemos, portanto, não temos o direito de pedir. Quando cedemos ao desencorajamento e à condenação, na verdade estamos abrindo mão do poder para lutarmos pela vitória. Depois que você está no poço da condenação é muito difícil sair, porque o Inimigo tenta convencê-lo de que ali é o seu lugar.

Também podemos sentir a pressão de querer fazer tudo o que o Senhor possa estar nos pedindo e o sentimento de fracasso por não conseguirmos fazer tudo, além de acharmos que estamos decepcionando o Senhor e outros por não conseguirmos estar à  altura do que nos é requerido. Supostamente teríamos que “orar sem cessar.”[1] Teríamos  que louvar constantemente.[2] E também em tudo dar graças.[3] Deveríamos ser altruístas e amar ao próximo como a nós mesmos.[4] Deveríamos ser uma luz na colina e o sal da terra.[5] Deveríamos ser generosos e hospitaleiros, e dar a todos que nos pedirem algo, e virar a outra face quando formos injustiçados.[6] É claro que não vamos ser bem sucedidos em tudo o tempo todo. Todos estamos muito aquém disto. Então, como vamos mudar nossa mentalidade?

Temos um Deus maravilhoso! Ele nos conhece tão bem e nos ama incondicionalmente! Ele não está nos medindo e anotando tudo em uma prancheta. Pelo contrário, Ele Se alegra cada vez que damos um passo para segui-lO, e ama nosso amor por Ele. Então, se você tem lutado contra condenação ou sentimento de fracasso, não se preocupe! O Senhor sabe que não podemos e nunca seremos perfeitos.

Isso me faz lembrar da história do Sultão e Satanás. O segundo acordou o Sultão para ir orar. Surpreso ao ver o Diabo querendo que ele orasse, perguntou a Satanás por que ele o estava acordando para orar. O Diabo lhe deu todo o tipo de desculpas esfarrapadas. Quando o Sultão insistiu, o Diabo finalmente explicou que se o Sultão tivesse perdido a hora da oração, ficaria penitente e humilde, e, por conseguinte, mais próximo do Senhor. Mas se fosse perfeito em cada aspecto de sua vida de oração e nunca perdesse um único dia, se tornaria orgulhoso, farisaico e uma pessoa pior. Portanto, podemos agradecer ao Senhor por não sermos perfeitos! Isso nos mantém humildes e desesperados com Jesus, e nos lembra constantemente como precisamos dEle.

Ele sabe que vamos tropeçar e cair, cometer erros e falhar por vezes. Mas Ele usa essas experiências como degraus para nos aproximar ainda mais dEle, fazendo com que a Sua força seja aperfeiçoada na nossa fraqueza. Ele olha para nosso coração e quando vê que estamos sinceramente tentando agradá-lO, nos recompensa e abençoa de acordo, apesar de quaisquer tropeços e quedas. Então, que Deus nos ajude a todos a nunca nos esquecermos de como somos fracos e incapazes, e que simplesmente tem que ser o Senhor operando em nós. Tudo tem que ser um milagre da graça de Deus. Até mesmo nossa obediência a Ele é um milagre, pelo qual temos que Lhe dar toda a glória. Louvado seja o Senhor!

Então, lembre-se que o Senhor sabe que você não é perfeito. Você nunca vai conseguir cumprir totalmente os mandamentos que Ele nos deu na Palavra a cada momento, em cada aspecto de sua vida. Ele nos dá metas as quais almejarmos, mas sabe que não vamos conseguir alcançar o padrão da Palavra em cada aspecto o tempo todo.

As metas que Ele nos dá são celestiais—e nós ainda somos humanos, e vamos cometer erros e deixar a desejar. Se você conseguir aprender a lidar com seus erros da maneira certa—perguntando ao Senhor sobre eles, permitindo que os faça humilde e aproximando-o do Senhor—então até mesmo os seus erros vão ajudá-lo, e farão de você uma pessoa mais humilde, sábia, mais desesperada e, portanto, mais útil para o Senhor.

Não importa o que você faça, não se entregue ao sentimento de condenação! Jesus não condenou você, então não deixe que o Inimigo o condene. Simplesmente recuse aceitar isso. Conquanto você continue em frente e entregue os seus caminhos ao Senhor, não é um fracasso. Conquanto continue lutando, estará fazendo progresso. Você pode confiar que está fazendo progresso se estiver fazendo o melhor que pode para seguir Jesus, porque o Senhor continuará guiando-o passo a passo ao longo do caminho da Sua vontade.

“Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus, porque por meio de Cristo Jesus a lei do Espírito de vida me libertou da lei do pecado e da morte.”—Romanos 8:1–2[7]

 

Vitória sobre a condenação

Jesus disse:

“Não é a Minha vontade que sinta-se condenado. É simples assim. Eu não o condeno. Não olho para suas falhas e erros.

“Em alguns casos, quando sente-se sob condenação, é porque sabe que poderia ter feito melhor. É verdade, você não é perfeito. Comete erros. Mas Eu o amo assim mesmo, estou disposto a ajudá-lo no que precisar, e a fazer vista grossa para suas falhas quando percebo que está sinceramente tentando Me agradar.

“Se acha que não está fazendo tudo o que pode, ou que há muitos aspectos nos quais realmente precisa melhorar, então decida que vai melhorar e comece a dar os passos na direção certa. Entregue a Mim qualquer aspecto no qual acha que precisa crescer. Traga até Mim e receba as Minhas palavras de conselho e instrução, e depois faça o melhor que puder para colocá-las em prática. Não desejo que sinta-se condenado. Como vai acreditar nisso? Ao acreditar nas Minhas palavras encontrará a vitória sobre a condenação.”

 

“A maioria das pessoas sente-se inferior, não acha que está à altura e sente que está falhando. E o medo de falhar é o pior de todos. A maioria das pessoas precisa saber que, apesar de serem vasos terrenos, têm o poder do universo dentro de si, o Espírito Santo, por isso, podem ser uma casa de força!

“Eu não olho para suas falhas e fracassos, mas sim para o progresso que está fazendo. Vejo todo o terreno que já correu. O que contam são os ganhos; as perdas pode ser esquecidas. É uma boa maneira de lembrar das coisas, não é? Mas é muito difícil das pessoas acreditarem nisso. Quando vocês lembram das coisas, olham primeiramente para os muitos erros cometidos, e isso faz com que sejam duros demais consigo mesmos. Devem se lembrar que quando lhes apresento esses desafios, eles são metas. Não espero que alcancem essas metas imediatamente. Apenas espero que comecem a tentar, comecem orando e se empenhando para alcançar essas metas.

“O que vejo em você é seu grande amor e desejo de fazer o que é certo por Mim. Eu o julgo pelo seu coração e amor por Mim e pelos outros—não pela sua perfeição ou realizações.”

“Que diremos, pois, diante dessas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou a seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará juntamente com ele, e de graça, todas as coisas? Quem fará alguma acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, que ressuscitou e está à direita de Deus, e também intercede por nós.”—Romanos 8:31–34[8]

 

Publicado originalmente em janeiro de 2000. Adaptado e republicado em maio de 2014. Tradução Denise Oliveira. Revisão H.R.Flandoli.


[1] 1 Tessalonicenses 5:17.

[2] Salmo 34:1.

[3] 1 Tessalonicenses 5:18.

[4] Tiago 2:8.

[5] Mateus 5:13–14.

[6] 1 Pedro 4:9–10; Mateus 5:42, 39.

[7] NVI.

[8] NVI.