tfionline Faça seu login

Novembro 29, 2019

Adquirir o Hábito de Agradecer

Compilação

[Learning the Thankfulness Habit]

“Não andeis ansiosos por coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.”—Filipenses 4:6

*

Gratidão é uma decisão voluntária, e, como tal, depende totalmente de nós. Decidir estar agradecido não é fácil. Exige esforço.—Chuck Swindoll

*

Estou lendo um livro chamado A Thousand Gifts*, que conta a história de uma garota que, quando pequena, presenciou o atropelamento da irmã por uma caminhonete na entrada da garagem de casa. A família inteira ficou devastada e jamais se recuperou emocionalmente da tragédia. A autora passou a vida toda acreditando em Deus mas sem confiar na Sua bondade. Sem paz ou felicidade, ela vivia em busca de algo que preenchesse o vazio no seu coração. *(NT: Mil Dádivas em tradução livre).

Um dia uma amiga a desafiou a procurar mil coisas lindas na sua vida. Ela então começou um diário, onde anotava todas as belezas que observava. Geralmente eram coisas simples como, “um beija-flor em frente à minha janela”, ou, “o sorriso da minha filhinha”, “a brisa do verão”, “o sorriso de um estranho”. E a lista seguia nesse tom.

Depois de começar a prestar atenção, percebeu que vivia cercada de coisas lindas todos os dias. Durante o período em que relacionava mil dádivas, ela aprendeu a ser agradecida. Em questão de semanas notou um sentimento profundo de felicidade e alegria na sua vida.

Esse não é um conceito novo. Até mesmo o rei Davi sabia que nada o aproximava mais da presença de Deus do que o ato de agradecer. Ele disse: “Entrai por suas portas com ações de graças!”[1]

Se você sente que precisa fortalecer o hábito de agradecer, quero incentivá-lo a começar aos poucos — procurando pequenas coisas que o fazem sorrir: Um por-do-sol; uma maçã saborosa; tempo com amigos; o cheirinho de roupa limpa; a adrenalina de um videogame emocionante; uma fatia perfeita de torta, ou um abraço de sua mãe ou pai. Depois de um tempo você sentirá gratidão, ou pelo menos paz em relação a algumas situações mais difíceis ou de maior envergadura na sua vida. E saberá o que é se sentir satisfeito.

Estou empenhada em fortalecer o hábito da gratidão. Reflito mais nas coisas belas e procuro essas coisas, pois sem dúvida estão por todos os lados. E eu sei que também estão perto de você.—Mara Hodler

*

[Jonathan Edwards] denomina a forma mais profunda e básica do agradecer de “gratidão graciosa”. Ela não agradece pelas coisas recebidas, mas por Deus, pelo Seu caráter, amor, poder, Sua bondade e Suas excelências, independentemente de favores recebidos. É uma evidência incontestável da atuação do Espírito Santo na vida de uma pessoa.—Chuck Colson

*

Estar agradecido e agradecer são duas coisas diferentes. Gratidão é o sentimento. Agradecimento é a ação.—Tim Keller

*

A Bíblia contém muitas orientações para se dar graças a Deus.[2] A maioria dos versículos falam das razões por que deveríamos agradecer a Ele, como, por exemplo, “porque a Sua benignidade dura para sempre”,[3] “Ele é bom,”[4] e, “a Sua misericórdia dura para sempre”.[5] Louvor e ação de graças andam juntos. Não podemos louvar e prestar culto a Deus adequadamente se não estivermos agradecidos.

Sentir e expressar apreço nos faz bem. Deus, como todo pai sábio, deseja que aprendamos a estar agradecidos pelas dádivas que nos concede.[6] Devemos sempre lembrar que tudo o que temos nos foi dado por Ele. Sem gratidão nós nos tornamos arrogantes e egocêntricos, começamos a achar que realizamos tudo por conta própria. A gratidão mantém nosso coração num relacionamento correto com Aquele que concede todas as boas dádivas.

Agradecer também nos faz lembrar de tudo o que temos. O ser humano tende a ser cobiçoso, a focar no que não temos. Agradecer constantemente nos faz lembrar de quanto nós temos. Ficamos mais felizes quando focamos as bênçãos que temos em vez do que nos falta. Quando começamos a agradecer a Deus por tudo que geralmente achamos que é de direito, nossa perspectiva muda, pois percebemos que sem as misericordiosas bênçãos de Deus nós nem existiríamos.

1 Tessalonicenses 5:18 diz: “Em tudo dai graças; pois esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”. Devemos estar agradecidos não só por aquilo que nos agrada, mas também pelas circunstâncias das quais não gostamos. Quando nos determinamos a agradecer a Deus por tudo que permite em nossa vida, a amargura não se aproxima. Não podemos estar agradecidos e amargurados ao mesmo tempo. Não agradecemos a Deus pelo mal, mas por Ele estar conosco apesar do mal.[7] Não Lhe agradecemos por males que não nos causou, mas por nos dar forças para suportá-lo.[8] Nós agradecemos a Deus pela Sua promessa de que “todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, que são chamados segundo seu decreto”.[9]

Nós podemos ter um coração agradecido para com Deus mesmo não nos sentindo agradecidos pelas circunstâncias. Podemos estar sofrendo e ainda assim estarmos agradecidos. Podemos estar zangados com o pecado e ainda assim agradecidos para com Deus. É isso o que a Bíblia denomina “sacrifício de louvor”.[10] Agradecer a Deus mantém nosso relacionamento com Ele no trilho e nos poupa de muitas emoções e atitudes ruins que tirariam a paz que Deus deseja que tenhamos.[11]De gotquestions.org[12]

*

“Entrai por suas portas com ações de graças e em seus átrios com hinos de louvor; louvai e bendizei o seu nome.”—Salmo 100:4

Publicado no Âncora em novembro de 2019.


[1] Salmo 100:4 RC.

[2] Salmo 106:1, 107:1, 118:1; 1 Crônicas 16:34; 1 Tessalonicenses 5:18.

[3] Salmo 136:3.

[4] Salmo 118:29.

[5] Salmo 100:5.

[6] Tiago 1:17.

[7] Tiago 1:12.

[8] 2 Coríntios 12:9.

[9] Romanos 8:28.

[10] Hebreus 13:15.

[11] Filipenses 4:6–7.

[12] https://www.gotquestions.org/giving-thanks-to-God.html.