tfionline Faça seu login

Agosto 15, 2018

360 Graus—Completei o Círculo

Tommy Paluchowski

[360 Degrees—I Made a Full Circle]

É o mesmo quarto no mesmo apartamento, 34 anos depois.

É a mesma vista, da mesma janela, só que as árvores do lado de fora estão incrivelmente altas.

É o mesmo conjunto de prédios na mesma cidade com as mesmas ruas, só que agora há muito mais carros.

É o mesmo país com a mesma bandeira e o mesmo hino, mas me sinto um estranho aqui.

Apesar de eu ter crescido neste bloco de apartamentos, como fiquei fora tanto tempo, hoje não reconheço praticamente ninguém neste lugar.

Foi aqui que tudo começou. Deste mesmo apartamento, saí numa aventura missionária que, na época, não fazia ideia do que envolveria ou quanto tempo duraria. E agora estou de volta onde comecei.

Eu fiz um círculo completo na minha vida, 360 graus. — E levou 34 anos.

Estou familiarizado com este local porque foi minha casa por muitos anos. Foi aqui que eu, quando jovem, desesperado, desafiei um Deus desconhecido a fazer algo útil comigo.

Ainda me lembro vividamente daquele momento. Voltando para casa de madrugada, depois de uma noite de abuso de substâncias, cansado do que eu sentia ser uma existência sem sentido, e sem esperança, verbalizei a minha angústia: “Escute, Deus, se Você está aí e realmente é onipresente e onisciente, como alguns dizem, então eu não preciso Lhe explicar nada sobre a minha vida. Você vê como é péssima. Eu quero uma mudança. Quero uma vida com sentido e feliz, senão prefiro morrer. Ou uma coisa ou outra, mas não posso mais continuar apenas subsistindo e vivendo sem sentido. Eu preciso que Você faça algo a esse respeito.”

Embora eu tenha dito isso, na época eu estava com muito medo de “transferir-me para a inexistência”, porque era assim que eu imaginava a morte.

Desde aquele momento desesperado, fiz um círculo completo na vida.

Estou no mesmo local em que vivi como um jovem desesperado. O tempo passou e esse jovem tornou-se um homem adulto com uma atitude totalmente diferente.

Mas a minha idade não é o principal fator aqui. Existem duas razões principais responsáveis para a minha mudança.

Primeiro, já não me dirijo mais a um Deus desconhecido. Na verdade, eu converso com Deus.

Em segundo lugar, ao contrário de quando era jovem, não tenho mais medo de morrer. Na verdade, quanto mais velho fico, mais aguardo com expectativa a minha transferência. Agora sei o que me espera.

Eu fiz um círculo completo na vida.

Foi daqui que me juntei aos missionários para conquistar o mundo. Era uma equipe muito entusiasmada, cheia de personagens distintos.

Como foi a conquista e qual foi o resultado disso?

Parece que esse mundo nem piscou enquanto eu passava por ele. Mas, apesar de não ter sido notado pelo mundo, tenho lembranças calorosas de minhas ações. Vi pessoas duras chorarem de gratidão, dependentes serem libertados de vícios, pessoas comuns ganharem fé em Deus e outras encontrarem o seu propósito na vida. Isso tem que contar por alguma coisa. Este é o meu legado.

Eu fiz um círculo completo na vida e aprendi muito nesse processo.

Mas ao contrário das árvores, algumas das quais superaram o prédio de quatro andares, e que eu me lembro quando foram plantadas e ficavam escoradas em um pedaço de pau, a minha vida não cresceu direto para cima.

Tem sido uma espiral, parecida com uma mola na suspensão de um carro ou um saca-rolhas. Algumas lições na vida eu tive que repetir até aprender, só que em um nível diferente. Às vezes era uma subida lenta.

Eu fiz um círculo completo na vida, e foi tão rápido!

Arrependimentos? Na verdade, não. Exceto alguns momentos verdadeiramente idiotas, mas quem não os tem? Vamos chamá-los de ótimas oportunidades de aprendizado.

E se alguém me oferecesse outra chance na vida, eu aceitaria? Faria mais uma tentativa, mas somente se pudesse reter a experiência que já ganhei, não em uma tábula rasa.[1]

Eu fiz um círculo completo na vida, e basicamente existem duas coisas que eu fiz e das quais tenho orgulho.

Eu encontrei Deus. Eu digo isso, mas na verdade foi Deus quem me encontrou quando eu estava perdido.

Eu tentei compartilhá-lO com outros por mais de 30 anos. Independentemente dos meus esforços, o mundo parece continuar rumo à destruição. Mas tenho que confiar que obtive o devido sucesso nos meus esforços em vidas individuais. Só porque foram simples não significa que não foram espetaculares.

Eu fiz um círculo completo na vida e estou novamente na sala de espera.

Sento-me neste estágio da minha “espiral da vida” e espero no Senhor para saber o que vem a seguir.

A julgar apenas pelos números, eu deveria ter anos suficientes para continuar crescendo por algum tempo. Eu até tenho as promessas de Deus para isso.

Olhando por outro ângulo, eu talvez esteja prestes a ser transladado para um reino invisível. Digo isso caso as promessas que recebi sobre a restauração da minha saúde se apliquem à próxima vida.

Seja qual for o caminho que a vida seguir, desta vez eu tenho uma grande vantagem sobre o jovem confuso de mais de três décadas atrás. Muitos aspectos que conheço sobre Deus não são somente pela fé. Agora posso falar com base na experiência. É um bem precioso. A Palavra de Deus em si é um tesouro, mas a Palavra de Deus, testada e comprovada por mim, tem um valor ainda maior.

Qualquer que seja o novo rumo na minha vida, tenho certeza que será outra aventura incrível a qual aguardo ansiosamente.

“Pois eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito.”—2 Timóteo 1:12


[1] Na filosofia de Locke, tábula rasa é a teoria de que no nascimento a mente humana é uma "lousa em branco" sem regras para processar dados; e que dados são adicionados e as regras para processamento são formadas unicamente pelas experiências sensoriais da pessoa (Wikipédia).