A Recompensa da Fidelidade

Setembro 17, 2019

Compilação

[The Reward of Faithfulness]

Acho que todos passamos por momentos em que não acontece muita coisa em nossas vidas, e saber que o Senhor olha para os nossos corações e não nos julga pelos nossos sucessos mas sim pela nossa fidelidade alivia muito a pressão. Isso não significa que não deveríamos tomar tempo para perguntarmos a Deus como podemos fazer um trabalho melhor, ou ver se há alguma coisa que podemos aprender ou fazer para melhorarmos, mas é algo que podemos fazer enquanto confiamos nEle para os resultados.

Paulo falou aos coríntios sobre como cada pessoa tem a sua parte no trabalho para o Senhor e todo o mérito não deveria ser dado a apenas uma pessoa. No final das contas, o Senhor é quem toca a vida das pessoas e as muda para melhor; nós simplesmente ajudamos a guiá-las a Ele. Talvez a nossa parte seja dizer uma palavra gentil, sorrir, passar-lhes um versículo ou citação para lerem, ou orarmos por elas. E além de nossa parte, nunca realmente vamos saber quantas outras tantas pessoas também contribuíram para encorajar tal pessoa ou mudá-la.

Paulo disse: “Conforme o ministério que o Senhor atribuiu a cada um. Eu plantei, Apolo regou, mas Deus é quem fazia crescer; de modo que nem o que planta nem o que rega são alguma coisa, mas unicamente Deus, que efetua o crescimento. O que planta e o que rega têm um só propósito, e cada um será recompensado de acordo com o seu próprio trabalho. Pois nós somos cooperadores de Deus.”[1]

Eu resolvi não ficar desencorajada se não vir os resultados do meu trabalho, quer imediatamente quer depois de um longo prazo. Vou deixar por conta do Senhor e do tempo que Ele determinar.

Lembre que o elogio que vamos querer do Senhor no final de tudo é, “Bem está, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!”[2]

Enquanto isso, vamos desfrutar das pequenas bênçãos e sucessos, sabendo que somos todos parte do grande plano mestre de Deus.—Nina Kole

*

Deus é o juiz até dos nossos pensamentos e motivações. Tudo será trazido à luz quando estivermos perante Ele.[3] … Assim como cada árvore tem o seu próprio fruto, nosso fruto é ímpar. Deus sabe o que confiou a cada um de nós e o que espera de que façamos com isto.[4] Nossa responsabilidade perante Deus é sermos “fieis com o pouco” para que Ele possa nos confiar com muito.[5]De gotquestions.org[6]

*

Num campo maduro, pronto para a colheita
Há trabalho para cada um fazer.
Ouça, a voz de Deus está chamando,
A colheita chama você.
Pouco é muito com Deus.
Não labute por fama ou riqueza que reluz.
Há uma coroa e você pode conquistá-la,
Se seguir em nome de Jesus.
O local pra onde foi chamado
Parece pequeno e desconhecido?
Mas é grandioso se Deus estiver aí,
E Deus nunca o terá esquecido.
Quando o conflito aqui acabar
E nossa corrida na terra terminarmos,
Sabemos que se formos fieis Ele dirá,
“Bem vindo, Meu filho—bem está!”

—Kittie Suffield

*

Numa cultura que celebra a novidade e a empolgação como direitos inalienáveis, somos tentados a crer que viver uma vida normal sendo fiel a um Deus antigo é uma alternativa muito sem graça. Mas uma vida normal de fidelidade a um Deus extraordinário está longe de ser sem graça. Deus cuida encarecidamente de nós, o Seu povo, e a vida dedicada a trabalhar por Ele é repleta de alegria. …

É fácil ficar constrangido por uma vida “chata” de fidelidade a um Deus antigo, uma vida definida por uma busca tranquila da santidade e humildade. Mas não deveríamos nos sentir desencorajados por vivermos uma vida comum de fidelidade a Deus, porque o fruto da nossa fidelidade nesta vida passageira é uma alegria eterna.

Na parábola de Jesus sobre os talentos, o mestre diz ao seu servo: “Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.”[7] Que Deus nos dê contentamento para vivermos vidas comuns de fidelidade em vez de buscarmos novidades e buscarmos abraçar o vento. Não há novidade que se compare à alegria que nosso Mestre nos tem reservado.—Chris Martin[8]

*

Fidelidade é firmeza, constância e lealdade; é ser cuidadoso em guardar o que nos é confiado; é a convicção de que as Escrituras refletem com precisão a realidade. Fidelidade segundo a Bíblia requer crer no que a Bíblia diz sobre Deus—Sua existência, Suas obras e Seu caráter. Fidelidade é um fruto do Espírito; é o resultado do Espírito trabalhando em nós. Mas o Espírito também é nosso selo de fidelidade. Ele é o nosso testemunho da promessa de Deus de que, se aceitarmos a verdade sobre Deus, Ele nos salvará.

Na lista que encontramos em Hebreus 11, vemos o exemplo de Enoque que “antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus. Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.”[9] Fé, ou dedicar-se fielmente a quem Deus diz ser, é basicamente uma caminhada com Deus. Na Sua caminhada, Jesus respondia segundo a fé das pessoas e restringia Seu envolvimento onde não havia fé.[10]

Enoque compreendeu que Deus recompensa aqueles que O buscam e confiam nEle de todo o seu coração. Nós confiamos no que Deus faz porque temos confiança nEle, e não o contrário. Em outras palavras, confiamos em Deus mesmo quando Ele está quieto e não vemos milagres. Isso faz parte da fidelidade. Sabemos que Deus é confiável, firme e verdadeiro.

Os santos do Antigo Testamento também tinham fé na obra invisível de Deus.[11] Abraão nunca viu seus descendentes se tornarem “tão numerosos quanto as estrelas no céu”. Moisés nunca entrou na Terra Prometida. E nenhum dos santos do Antigo Testamento viveu para ver o seu Messias. Mas eles eram fieis. Acreditavam que Deus faria o que prometeu. Eles viveram por fé e não por vista.[12]

Fidelidade é acreditar que Deus é quem Ele diz ser e continuar convicto, apesar dos caprichos da vida. Na prática significa que confiamos no que Deus diz na Bíblia, e não necessariamente no que o mundo ou os nossos próprios olhos nos dizem. Confiamos que Ele fará com que tudo concorra para o bem. Confiamos que Ele operará Sua vontade em nós. E confiamos que nossa situação na Terra não é nada comparada à nossa futura recompensa no céu. A única maneira pela qual podemos ter essa fé é pela influência do Espírito Santo. Ele testifica da verdade e nos impele a buscarmos a Deus. O Espírito nos faz fieis.—De gotquestions.org[13]

Publicado no Âncora em setembro de 2019.


[1] 1 Coríntios 3:5–9 NVI.

[2] Mateus 25:21 NVI.

[3] Hebreus 4:12–13.

[4] Lucas 12:48.

[5] Mateus 25:21.

[6] https://www.gotquestions.org/bearing-fruit.html.

[7] Mateus 25:21.

[8] https://www.desiringgod.org/articles/the-unique-joy-of-ordinary-faithfulness.

[9] Hebreus 11:5b–6.

[10] Marcos 6:1–6.

[11] Hebreus 11:13.

[12] 2 Coríntios 5:7.

[13] https://www.gotquestions.org/fruit-Holy-Spirit-faithfulness.html.

 

Copyright © 2023 The Family International